terça-feira, 11 de outubro de 2016

VOZ D' VELUDO




Foi assim que ouvi ressoar nos meus ouvidos
Entre carinhos trocados por palavras doces
Senti os desejos tocarem-me de leve os sentidos
Despertando na pele, sentimentos precoces...

Tua voz explorando o meu avesso poético
Ditando as rimas de um poema sexy e eclético
Foi no despertar desta simbiose de sentimentos
Que me perdi nua no compasso dos batimentos

Voz d' veludo tua q' com seu charme e destreza
Soube sorver sua presa com doses d' ternura
Despindo-me a inocência, sentindo na pele a certeza
D' que depois desta noite, n' mais serei tão imatura...

(Simone Medeiros)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou deixe um comentário

Simone de Corpo, Alma e Poesias...